Logo Alexander Kopelman

Infertilidade

Mulheres com infertilidade têm 6 a 8 vezes maior chance de apresentarem endometriose quando comparadas às mulheres sem este problema. No entanto, vale destacar que, segundo estudos recentes, quase 60% das mulheres com endometriose não apresentará dificuldade para engravidar, ao contrário do que se pensa e do que, por vezes, se diz na mídia.

O tratamento pode ser cirúrgico, através da videolaparoscopia, ou por meio de técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro.

A melhor opção no tratamento das mulheres com endometriose e infertilidade deverá ser escolhida de acordo com a idade da mulher, o tempo de infertilidade e história familiar. Qualidade tubária e o espermograma do parceiro precisam, obrigatoriamente, ser avaliados. Diante de condições tubárias muito desfavoráveis, ou espermograma alterado, tendemos a indicar as técnicas de reprodução assistida, deixando a laparoscopia como segunda opção.

Quando existe dor pélvica concomitante, costuma-se indicar a videolaparoscopia, que permite tratarmos as cólicas e a infertilidade ao mesmo tempo. Além disso, devemos ponderar, também, os riscos do procedimento escolhido, assim como o custo e as chances de sucesso. Desta forma o casal pode, junto ao médico, decidir o melhor tratamento a ser utilizado em cada caso.