Causas

Inicialmente acreditava-se que a distorção anatômica encontrada, principalmente nas formas severas da doença seria a única responsável pelo processo de infertilidade. Entretanto, mesmo nas fases iniciais da endometriose (na completa ausência de deformidade da anatomia pélvica), encontra-se maior dificuldade para a concepção.

A partir desta observação, alguns pesquisadores conseguiram encontrar outros mecanismos que explicam este processo. Entre eles, destacam-se a anovulação crônica, o ambiente peritoneal hostil ao espermatozóide, defeitos na foliculogênese e dificuldade de implantação, ou seja, um endométrio menos receptivo.

Estudos recentes mostraram que essa alteração endometrial pode ser produzida por modificações epigenéticas no endométrio. Isso significa que a endometriose pode afetar o perfeitos funcionamento de alguns genes, entre eles o gene HOXA-10.

Este gene pertence à família dos Homeobox genes, fundamentais para o perfeito desenvolvimento endometrial durante a fase lútea. Sua expressão apresenta enorme aumento durante a segunda fase do ciclo menstrual, nos dias que compõem a janela de implantação, importante para a adequada nidação do embrião.

As informações contidas neste site devem ser utilizadas apenas como orientação para as mulheres e familiares. Para qualquer forma de diagnóstico e definição do tratamento, um médico especialista deverá ser consultado.

Endometriose © 2012. Direitos reservados.

Última Atualização: 24/Jul/2012

Valid XHTML 1.0 Transitional