Endometrioma de Ovário

Os endometriomas de ovário podem, além de causar dor, danificar os folículos, diminuindo a reserva ovariana (número total de óvulos da mulher). Por isso devem ser avaliados com muito cuidado nas mulheres que ainda querem ter filhos.

O tratamento da endometriose ovariana com medicamentos apresenta resultados discretos. A melhor opção nesses casos é o tratamento cirurgico através da videolaparoscopia. Quando não há mais desejo reprodutivo pode optar-se por uma conduta expectante, reservando a cirurgia apenas para o caso de surgirem sintomas como cólicas ou dores à relação (dispareunia).

É importante ressaltar que nas mulheres com desejo reprodutivo,  o objetivo do procedimento é a retirada do cisto (endometrioma) e não do ovário. A técnica para retirada do cisto exige cuidado máximo para que a perda de folículos seja minimizada. Desta forma, evita-se coagulações extensas, principalmente próximas ao parênquima ovariano sadio, o que poderia levar à perda de óvulos com consequente redução da reserva ovariana. A opção em situações de sangramentos intensos é o seu controle com suturas absorvíveis.

Quando surgem endometriomas em ambos ovários devemos avaliar com enorme cuidado e programação de retirada dessas lesões, uma vez que existe, neste caso, risco muito grande de falência ovariana precoce. De acordo com as características dos cistos, a  drenagem sem retirada da cápsula pode ser uma boa opção.

Quando a mulher não pretende ter mais fihos e está próxima da menopausa, a retirada do ovário pode ser uma opção. 

Nos casos de rotura súbita, os endometriomas podem causar dor aguda de forte intensidade, o que costuma levar as mulheres a procurar um pronto atendimento. O tratamento nestes casos pode ser expectante quando a equipe médica consegue controlar a dor com medicação, ou cirúrgico, quando há hemorragia e/ou intensa inflamação peritonial não responsiva aos analgésicos .

Endometrioma e Infertilidade

Nas mulheres com infertilidade associada ao endometrioma de ovário, o tratamento deve ser individualizado. A Sociedade Européia de Reprodução Humana e Embriologia recomenda a retirada de endometriomas com diâmetro maior que 4 cm. Em cistos menores devemos pesar os prós e contras para estabelecermos a melhor opção terapêutica. Quando o ovário já foi manipulado cirurgicamente a tendência é de evitarmos nova cirurgia.

As informações contidas neste site devem ser utilizadas apenas como orientação para as mulheres e familiares. Para qualquer forma de diagnóstico e definição do tratamento, um médico especialista deverá ser consultado.

Endometriose © 2012. Direitos reservados.

Última Atualização: 24/Jul/2012

Valid XHTML 1.0 Transitional