Logo Alexander Kopelman

Ginecologia Geral

Dor pélvica aguda

As principais causas de dor pélvica aguda são as gestações ectópicas tubárias e os cistos hemorrágicos rotos.

O quadro clínico mais comum é a dor súbita na região inferior da pelve, de forte intensidade levando a mulher a procurar um pronto atendimento.

A gravidez tubária provoca dor pélvica de intensidade leve ou moderada, que dura dias ou semanas. Com o crescimento do tecido embrionário pode ocorrer rotura tubária, quando então a dor se intensifica severamente graças ao quadro de hemorragia que se instala. O tratamento nestes casos é sempre cirúrgico por laparoscopia.

O cisto hemorrágico surge com freqüência em todas as mulheres e é indolor. A dor só acontece quando o mesmo se rompe liberando quantidade moderada de sangue na cavidade pélvica próximo ao ovário. O tratamento pode ser clínico com analgésico e anti-inflamatório ou cirúrgico. A equipe médica decide a melhor opção após avaliação clínica rigorosa e exames complementares.

Outras causas mais raras de dor pélvica aguda são: Torções de ovário e a doença inflamatória pélvica, cada uma correspondendo a cerca de 3 % dos episódios.


Veja Também: