Estudo realizado na França mostra maior risco de endometriose profunda em mulheres com enxaqueca

A relação entre endometriose e enxaqueca já foi demonstrada por diversos estudos nos últimos anos.

Porém, até o momento, nenhum havia checado se a associação dependia do estadiamento da endometriose. Hoje a classificação mais utilizada divide a doença em endometriose superficial, profunda e ovariana, quando há o endometrioma de ovário. O estudo mencionado observou pela primeira vez que em mulheres com enxaqueca há maior risco de apresentarem endometriose profunda e ovariana, mas não encontraram relação com endometriose superficial.

Os pesquisadores afirmam que a ação de uma proteína chamada MAPK influencia as duas doenças e pode explicar o achado do estudo. Além disso, as duas doenças sofrem ação impactante do hormônio ovariano estradiol, o que também parece conectar uma doença à outra.

O diagnóstico da endometriose ainda é considerado um grande desafio na medicina. No mundo inteiro as mulheres afetadas percorrem em média 7 anos desde os primeiros sintomas até que o diagnóstico seja estabelecido.

Na opinião do grupo francês, mulheres que sofrem de enxaqueca devem ser rastreadas quanto aos critérios para endometriose, o que talvez seja mais uma ferramenta a encurtar o tempo para o seu diagnóstico.

0 replies

Leave a Reply

Gostaria de comentar?
Sinta-se livre para participar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *